Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / Hoje em dia / Vala Comum da Segunda Guerra é Descoberta na Polônia

Vala Comum da Segunda Guerra é Descoberta na Polônia

top_war
Trabalhadores da construção civil descobriram no norte da Polônia uma vala da época da Segunda Guerra Mundial, onde estão depositados 1.800 corpos de homens, mulheres e crianças alemãs desaparecidas durante a marcha do Exército Vermelho para Berlim, no começo de 1945.

As escavações foram realizadas para a construção de um hotel de luxo em Malbork, cidade, antes chamada Marienburg e fazia parte da Alemanha durante a guerra. Os poloneses escavaram uma cratera causada por uma bomba nos pés da famosa fortaleza dos Reis Teutônicos, do século XIII.

Os trabalhadores acharam um pequeno grupo de corpos no fim de outubro e paralisaram as escavações para que investigações fossem feitas. Semanas mais tarde, com as escavações em curso novamente, foram encontradas centenas de corpos. Havendo ainda a possibilidade de serem encontrados mais.

Não ficou claro como os corpos foram parar no interior da cratera, mas os peritos poloneses e alemães, inicialmente, afirmam que provavelmente são os restos mortais de cidadãos alemães que ainda são classificados como “desaparecidos” mais de 60 anos depois da guerra.

Milhões de civis perderam a vida ou foram declarados desaparecidos durante a Segunda Guerra Mundial. Diversos desses desaparecimentos continuam sem explicação.

Na medida em que o Exército Soviético avançava no início de 1945, os habitantes de Malbork receberam ordens para abandonar a cidade. Alguns se recusaram, enquanto outros foram impedidos pelo caos geral da guerra.

Os soviéticos bombardearam a cidade com artilharia pesada. Após o exército alemão recuar, os civis que ainda restavam, ficaram a mercê das tropas soviéticas.

Os corpos foram enterrados nus, sem quaisquer pertences. Não foram encontrados restos de roupas, sapatos, cintos, óculos, nem mesmo próteses dentárias ou dentes postiços.

Cerca de 100 crânios – principalmente de adultos – contém buracos, o que evidencia uma execução. Porém ainda não há certeza sobre como as demais pessoas pereceram.

Mais exames forenses estão previstos antes que os restos mortais sejam movidos para o cemitério de Malbork ou para o cemitério militar alemão em Stary Czarnow, próximo a cidade de Szczecin, noroeste da Polônia.

É impressionante como que passados 60 anos do término da Segunda guerra Mundial, e ainda temos rastros da sua desgraça que alastrou a Europa e todo o mundo.

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

rudolf hess - As últimas fotos de Rudolf Hess vivo na Prisão de Spandau

As últimas fotos de Rudolf Hess vivo na Prisão de Spandau

“Eu fui à Inglaterra por você”: última foto de Rudolf Hess reaparece junto a uma …

foto 3 1 e1515343512851 - Adolf Hitler realmente morreu em seu Bunker, em 1945?

Adolf Hitler realmente morreu em seu Bunker, em 1945?

Por: Anderson Subtil    20 de abril de 1945, enquanto os tanques soviéticos cercavam uma …

1 comentário

  1. Hestuart Correa Sampaio

    iSTO TUDO, CULPA DE UM HOMEM SO HITLER!!!! SEM PALAVRAS,….

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)