Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / História / Fatos / Operação Market-Garden – Parte III

Operação Market-Garden – Parte III

A Operação Market-Garden

Em Setembro de 1944, diante das dificuldades nas linhas de abastecimentos e com o endurecimento da resistência alemã, o general Montgomery planejou e mandou executar um dos mais engenhosos planos para aniquilar o exército alemão, antes do próximo ano.

arnhem-pays-baseclaircieApós quase dois meses de inatividade no difícil terreno da Normandia, os Aliados quebraram a linha defensiva alemã. Iniciou ali, um rápido e fulgurante avanço que levaria o 21º Exército até ao Canal Mosela-Escala, na fronteira com a Holanda. No dia 11 de Setembro, Montgomery distava a pouco mais de 160 km de Ruhr, uma das mais importantes regiões industriais da Alemanha. Nessa mesma data, o 3º Exército dos Estados Unidos comandado por Patton, alcançava o Sarre, outra região fabril vital para o esforço de guerra alemão.

O plano de Montgomery, apresentado a Eisenhower no dia 10, usaria a porta de serviço mais próxima – a Holanda – contando com o apoio de tropas aerotransportadas lançadas na retaguarda das linhas alemãs, as quais teriam por objetivo conquistar 5 pontes estratégicas da estrada entre Eindhoven e Arnhem.

Após a tomada das pontes, a força aérea limparia o terreno por onde avançariam o 11º Exército britânico que não teria qualquer dificuldade em atingir Ruhr.

Não totalmente convencido da eficácia do plano, mas seduzido, Eisenhower permitiu a execução. Iniciou-se, então, a operação, batizada com o codinome Market Garden, que deveria ser executado no dia 17 de Setembro.

Ponte de Arnhem: objetivo estratégico

operation_market_garden_02Na Inglaterra finalizavam-se os preparativos para a maior operação aérea realizada até então, que empregaria 5 mil aviões e 3 divisões – a 1ª Divisão britânica e a 82ª e 101ª Divisões norte-americanas – contando ainda com o apoio da Brigada de pára-quedistas polaca. O número de homens e meios necessários obrigava a estender as operações de transporte por três dias.

Na data planejada para o início da operação, 17 de Setembro, a 101ª Divisão dos EUA deveria se posicionar próxima de Eindhoven, abrindo a frente Sul; a 82ª Divisão asseguraria as posições situadas a meio caminho entre Eindhoven e Arnhem, e tomaria a ponte de Nimega. O ponto crucial de toda a operação, a ponte de Arnhem – a 100 km a Norte das posições das forças terrestres – ficaria na responsabilidade dos homens da 1ª Divisão Aérea Britânica, sob comando do general Robert Urquarth.

A missão atribuída a Urquarth e aos seus Diabos Vermelhos era complexa. Deveriam conquistar e manter as posições até a chegada da Infantaria e da Cavalaria, correndo o risco de ficar isolados caso estas últimas forças fossem travadas pelo inimigo.

Continua…parte IV

Artigos Anteriores:
Operação Market-Garden – Parte I
Operação Market-Garden – Parte II
Operação Market-Garden – Parte III

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

Sem título - Canibalismo Japonês Durante a Segunda Guerra Mundial

Canibalismo Japonês Durante a Segunda Guerra Mundial

Será ficção, mais um mito popular, uma invenção dos prisioneiros de guerra? Não sei confirmar, …

feb - Estupros e Massacres na Segunda Guerra Mundial – Soldados Brasileiros

Estupros e Massacres na Segunda Guerra Mundial – Soldados Brasileiros

Na gloriosa história de nossa Força Expedicionária Brasileira e campo de combate italiano, tivemos alguns …

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)