Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / História / Fatos / O Tratado de Versalhes

O Tratado de Versalhes

O Tratado de Versalhes foi assinado no dia 28 de Junho de 1919 pela Alemanha e pelos países aliados na Sala dos Espelhos do Palácio de Versalhes, na França. O tratado contém cerca de 440 artigos, incluindo, igualmente, numerosos anexos.

A elaboração do documento iniciou-se no princípio de 1919 e após muitos meses sob difíceis negociações, foi apresentado à Alemanha para análise no dia 7 de Maio de 1919.

O prazo dado ao governo alemão para aceitar os termos do tratado foi apenas de três semanas. Houve diversas queixas quanto ao conteúdo do documento, mas a maioria dessas queixas foi ignorada. Muitos consideraram o tratado muito rígido.

Pela severidade dos termos do tratado para com a principal nação derrotada, o Tratado de Versalhes constituiu, do ponto de vista alemão, uma penosa humilhação. Tais termos geraram descontentamento e dificuldades econômicas aos alemães, fato que ajudou a criar condições para a ascensão de Hitler ao poder nos anos 30, que motivado pelos mesmos princípios, encaminhou a Alemanha para outra guerra de escala mundial.

Para garantir o entendimento político e a paz entre os países, o tratado previa a constituição da Sociedade das Nações, a redução do território alemão, a desmilitarização da Alemanha e o pagamento por parte desta de pesadas indenizações de guerra.

Segundo o Tratado, o território da Alemanha foi reduzido em 13,5% (cerca de sete milhões de pessoas) e retiradas todas as colônias ultramarinas. Alsace-Lorrain passou aos domínios da França e o território belga estendeu-se a Oeste, passando a controlar as áreas de Eupen e Malmedy.

Para além dessas modificações no território alemão, a área da Prússia Oeste passou a pertencer à Lituânia, e os Sudetas passou para a Checoslováquia.

O Exército alemão foi limitado a um máximo de 100.000 soldados, tendo a utilização de artilharia pesada, gás, tanques e aviões sido proibida. Também se entendeu que a marinha da Alemanha só podia possuir navios abaixo das 10.000 toneladas, sendo que os submarinos foram totalmente proibidos.

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

Sem título - Canibalismo Japonês Durante a Segunda Guerra Mundial

Canibalismo Japonês Durante a Segunda Guerra Mundial

Será ficção, mais um mito popular, uma invenção dos prisioneiros de guerra? Não sei confirmar, …

feb - Estupros e Massacres na Segunda Guerra Mundial – Soldados Brasileiros

Estupros e Massacres na Segunda Guerra Mundial – Soldados Brasileiros

Na gloriosa história de nossa Força Expedicionária Brasileira e campo de combate italiano, tivemos alguns …

7 comentários

  1. kesan perjanjian Versailles ke atas Jerman byk dinilai dari sudut politik dan juga ekonomi. Jadi apakan kesan perjanjian terhadap rakyat Jerman? apakah reaksi rakyat Jerman terhadap perjanjian tersebut?

    • Perjanjian Versailles yang ditulis oleh para pemenang dari Perang Dunia Pertama dan belum mengadopsi orang Jerman.
      Perjanjian ini telah dikenakan berbagai hukuman ke Jerman. Utama alasan penolakan dari Adolf Hitler.

  1. Pingback: Biografia de Adolf Hitler - Parte III | Segunda Guerra.org

  2. Pingback: Biografia de Adolf Hitler - Parte I | Segunda Guerra.org

  3. Pingback: Biografia de Adolf Hitler - Parte IV | Segunda Guerra.org

  4. Pingback: O Tratado de Versalhes - Os duros termos da paz - Imagens Históricas

  5. Pingback: O Tratado de Versalhes - os duros termos da paz | Museu de Imagens

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)