Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / Multimidia / Livros e Revistas / Livro U-507 – O submarino que afundou o Brasil na Segunda Guerra – Marcelo Monteiro
920 - Livro U-507 – O submarino que afundou o Brasil na Segunda Guerra - Marcelo Monteiro

Livro U-507 – O submarino que afundou o Brasil na Segunda Guerra – Marcelo Monteiro

920 O motivo da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial sempre foi especulado, e a versão oficial chegou a ser contestada. Teorias da Conspiração afirmam que o Brasil entrou na guerra através de manobras políticas onde os Estados Unidos estariam diretamente envolvidos.

Fugindo dessas teorias, e se baseando numa pesquisa sólida que perdurou por três anos, o jornalista Marcelo Monteiro escreveu o livro U-507 – O submarino que afundou o Brasil na Segunda Guerra. Com prefácio de Luís Fernando Veríssimo, o livro traz fatos ainda não expostos sobre a Segunda Guerra Mundial. Fatos que atuaram diretamente na opinião de Getúlio Vargas em relação a participação do Brasil na luta contra o Eixo.

Cinco foi o número de navios brasileiros afundados por um único submarino alemão, o U-507, no litoral sergipano e baiano, entre 15 e 17 de Agosto de 1942. Nesses episódios de abate naval, 607 brasileiros perderam suas vidas. No livro é relatado que após uma semana dos ataques, o Brasil se tornava o mais recente inimigo das forças do Eixo e se destinava a combater as forças alemãs na Itália.

Todas essas informações ricas em detalhes históricos chegam ao público quando este episódio completará 70 anos, e o lançamento será na Bienal do Livro em São Paulo.

Monteiro detalha nas mais de 300 páginas, o afundamento dos barcos Baependy, Araraquara, Aníbal Benévolo, Itagiba e Arará, mostrando o sofrimento das vítimas da ação alemã. Assim como dificuldade de náufragos sobreviventes que por mais de dois dias sem água ou comida também são evidenciadas nessa surpreendente obra de Marcelo Monteiro, por meio de entrevistas.

Monteiro não apenas localizou e entrevistou sobreviventes dos naufrágios de 1942, como teve acesso ao diário de bordo do comandante do submarino alemão, Harro Schacht. Material que permite à obra evidenciar o cotidiano do próprio submersível, corrigindo alguns equívocos históricos, como o de que todos os vapores brasileiros teriam sido afundados com dois torpedos – somente o Baependy recebeu dois disparos – trazendo uma nova, e talvez definitiva, versão para o episódio.

navio_araraquara
O Araraquara foi o segundo navio torpedeado pelo submarino nazista U-507 em 15 de agosto de 1942

U-507 – O submarino que afundou o Brasil na Segunda Guerra

Autor: Marcelo Monteiro
ISBN: 978-85-909624-0-3
Editora: Schoba
Ano: 2012
Acabamento: Brochura

Contato:
Marcelo Monteiro
monteiro72@hotmail.com
http://blig.ig.com.br/bolaetudo

Acesse e curta a página do livro no Facebook:
U-507 – O submarino que afundou o Brasil na Segunda Guerra

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

tec - Ecos da Segunda Guerra na Edição de Outubro da Revista Tecnologia e Defesa

Ecos da Segunda Guerra na Edição de Outubro da Revista Tecnologia e Defesa

O Ecos da Segunda Guerra, ampliando a parceria com a Revista Tecnologia & Defesa, estampa …

porto - Livros da Segunda Guerra - O Porto Distante

Livros da Segunda Guerra – O Porto Distante

Amigos segue uma indicação de mais um livro sobre a Segunda Guerra Mundial, nesse livro …

4 comentários

  1. Excelente. Vou comprar o meu exemplar. É impressionante como ainda existem pretensos “especialistas” que jogam nos EUA a culpa pelos afundamentos.

  2. Exatamente o que ia escrever, Durval. Como podem, depois de 70 anos, ainda acreditarem nessa versão fajuta criada pela quinta coluna? Quanto a esta controvérsia, pelo que parece, o livro derruba de vez essa tese dos simpatizantes nazifacistas.

  3. Assisti no programa do Jô Soares a entrevista do jornalista Marcelo Monteiro autor do livro U-507 o Submarino que afundou o Brasil, gostei muito, e, claro que vou ler!

    Um abraço,

    CARMEN

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)