Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / Segunda Guerra Hoje em dia / Hitler planejou Sequestrar ou Assassinar o Papa Pio XII

Hitler planejou Sequestrar ou Assassinar o Papa Pio XII

Segundo um jornal italiano, Hitler planejou seqüestrar ou matar Pio XII. A fonte: o testemunho de um senhor de 72 anos.

Nesta terça-feira, o jornal italiano Avvenire publicou um testemunho histórico que confirma o plano organizado contra o Papa pelo Reichssicherheitsamt – quartel general para a segurança do Reich – de Berlim, após 25 de julho de 1943.

O jornal cita uma fonte direta e testemunhal, Niki Freytag von Loringhoven, de 72 anos, morador de Munique, filho de Wessel Freytag von Loringhoven, quem então era coronel do Alto Comando Alemão das Forças Armadas.

De acordo com Freytag von Loringhoven, nos dias 29 e 30 de julho de 1943, ocorreu em Veneza um encontro secreto para informar ao chefe de contra-espionagem italiano, o general Cesare Amè, sobre a intenção de Hitler de punir os italianos pela prisão Mussolini, sequestrando ou o assassinando Pio XII e o rei da Itália.

Segundo o jornal italiano, tal testemunho vai ao encontro com o depoimento de Erwin von Lahousen no processo de Nurembergue de 1º de fevereiro de 1946, no qual inclusive revela a reação de Freytag von Loringhoven ao conhecer o plano de Hitler: “É uma autêntica covardia!”.

O chefe de contra-espionagem italiano, de acordo com o testemunho histórico, ao retornar a Roma já conhecendo as intenções de Hitler, divulgou a notícia dos planos contra o Papa para tentar prejudicar o êxito destes.

Independente de ser verdade ou não a existência de tais planos, não ameniza, muito menos inocenta o Papa Pio XII de seu silêncio durante a Segunda Guerra Mundial.

Atualmente há constantes pesquisas a fim de se provar que o papa não foi negligente, que não consentiu ou se omitiu a perseguição nazista aos judeus. Um tabu histórico que tentam encobrir, assim como os anos negros da Inquisição.

Sejamos racionais, se o papa Pio XII tivesse feito qualquer tipo de protesto ou qualquer ação para demonstrar sua oposição às ideias anti-semita, isso teria sido muito bem documentado. O povo italiano, em sua maioria católica, iria divulgar tais ações. Os Aliados usariam isso como arma para influenciar os católicos que colaboravam com os nazistas. Porém não há nada, somente especulações. Um testemunho aqui e ali que nada provam.

A igreja foi omissa e não há nada a acrescentar.

 

hitlereopapa
O ainda Cardeal Pacelli (futuro Papa Pio XII) e Adolf Hitler em 1939

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

foto 3 1 e1515343512851 - Adolf Hitler realmente morreu em seu Bunker, em 1945?

Adolf Hitler realmente morreu em seu Bunker, em 1945?

Por: Anderson Subtil    20 de abril de 1945, enquanto os tanques soviéticos cercavam uma …

14 comentários

  1. Gosto muito de história e acho esta informação muito difícil de acreditar. O cardeal Pacelli foi nuncio apóstolico em Munich na época que o partido Nazista estava se consolidando. O partido nazista era apenas um dos 80 partidos pequenos que existian na época na Alemanha e cresceu muito não apenas por ter em Hitler um grande orador mas por que recebeu grandes somas de dinheiro de grupos que estavam apavorados com a possibilidade da Alemanha se transformar em um pais comunista já que este partido era um dos maiores em número de membros e já haviam tomado o poder na Bavária por um período antes do exercito destruir esta experiência bolchevista que poderia contaminar o resto da Alemanha.Os maiores financiadores do Partido nazista foram os empresários alemães e a igreja Católica.
    Não fizeram isto por gostarem de Hitler mas para proteger seus interesses ou melhor dizendo seu patrimônio. Os empresários perderiam tudo num pais comunista e a Igreja também como ocorreu com a Igreja ortodoxa na Rússia. O homem que negociou com Hitler o financiamento do partido nazista pelo Vaticano foi o cardeal Pacelli que morava em Munich, mesma cidade onde era a sede do partido nacional socialista dos trabalhadores alemães. Pacelli fez em nome do Vaticano acordos com Hitler para que ele chegando ao poder respeitasse o patrimônio da Igreja católica na Alemanha e que jamais atacasse o Vaticano fatos que Hitler sempre respeitou.Não devemos esquecer embora ninguem fale que Hitler e a maioria dos chefes do partido Nazista eram católicos e o anti semitismo era para eles natural pois era ensinado nos colégios católicos da época.Hitler era antisemita e anti comunista e isto atendia aos interesses dos empresários e da Igreja. O antisemitismo sempre foi uma das principais coisas ensinadas nas religiões cristãs. A frase Os judeus mataram Cristo era ensinada às crianças desde a mais tenra idade criando nas crianças uma aversão a este povo que chegou aos absurdos cometidos na Alemanha.
    Os americanos que dizem pertencerem à maior democracia do planeta também são antisemitas pois a religião ensinou a eles a serem assim.Embora a maioria seja de evangélicos não devemos esquecer que o pai da reforma Martinho Lutero escreveu um livro chamado Dos Judeus e suas mentiras. Como a maioria dos leitores Hitler foi batizado e fez primeira comunhão na Igreja Católica portanto vocês tem algo em comum com ele. Vocês poderiam ser grandes amigos de Hitler se tivessem nascido na mesma cidade e época que ele viveu.
    Quem sabe não teriam entrado no partido e se tornado chefes importantes.

    Sou cristão porém não gosto de hipocresia.Fatos são fatos.

  2. Me parece mais uma tentativa de distorcer a verdade sobre este fato.

  3. jose benedito de queiroz

    sem palavras fantastico o melhor parabens

  4. Ei… não pense que único pecado de Pio XII(Pacelli) foi ter se calado pro holocausto…. os pecados e crimes de Pio E Igreja durante o nazismo foram vários…. a começar pelo voto do partido católico de centro (zentrum) a favor da lei de exceção que tornava Hitler ditador em 1933. Pacelli instruiu o Zentrum a fazer isso… em troca… o regime nazi assinaria 1 concordata com que teria a partipação de Pacelli.o vaticano foi conivente com a presença de capelães nas SS. Pio XII foi conivente com o governo pró-nazi do PADRE Jozef Tiso da Slovakia. Tambem foi conivente com o governo fascista-clerical e pró-nazi do Ustasha Ante Pavelic da Croácia. o regime de Pavelic, em parceria com o clero romano, exterminou não-católicos(outros “hereges” foram convertidos a força),opositores e
    não-croatas…. as principais vitimas foram os ortodoxos sérvios,ciganos,judeus e partisans.A crueldade Ustasha chocava até mesmo os nazistas.
    Quando o Eixo caiu, vários nazis e ustashas fugiram pra outros paises com a ajuda da Santa Sé,Cruz Vermelha e CIA (operação Ratlines). Os prelados Hudal*,Montini**,Draganovic***,Tisserant,Caggiano e Siri estavam envolvidos nas Ratlines.
    *austriaco;membro honorario do NSDAP
    **futuro papa Paulo VI
    ***croata e oficial Ustasha

  5. Santa ignorância…., desse escritor e de alguns poucos historiadores sensacionalistas….. O consolo é o seguinte : um dia (aquele do ‘juízo final’) quem estiver errado vai ter que pedir desculpas….. E com certeza não será Pio XII…………

    • Será, Daniel?
      Não apenas a Igreja Católica como todas as demais foram omissas. Não protestaram, não quiseram sair do conforto…
      O que dizer então dos Ustashas Croatas? Regime muito parecido com o Nazista em termos de perseguição étnica, totalmente apoiado pelo Vaticano…
      Santa ignorância? Será que tudo o que se relaciona a Igreja Católica é fruto de revisionismo e Teoria da Conspiração?
      Daqui um tempo dirão que a Inquisição também foi mentira…

  6. O Papa Pio XII empenhou-se pessoalmente para salvar judeus dos campos de concentração:

    http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=277017

    A Pave the Way Foundation (PTWF) anunciou a descoberta de documentos vaticanos de grande importância para o esclarecimento do papel desempenhado pelo Papa Pio XII durante a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto.

    O historiador e representante alemão da PTWF, Michael Hesemann, tem feito visitas regulares ao recentemente aberto Arquivo Secreto Vaticano e continua a fazer descobertas significativas. Seu mais recente estudo dos documentos originais que foram anteriormente publicados revelam as ações secretas para salvar milhares de judeus já em 1938, apenas três semanas após a Kristallnacht [Noite dos Cristais].

    O Cardeal Eugenio Pacelli (Papa Pio XII), então secretário de Estado do Papa Pio XI, enviou um telex em 30 de novembro de 1938 às Nunciaturas e Delegações Apostólicas, bem como uma carta a 61 arcebispos do mundo católico, solicitando 200 mil vistos para “católicos não arianos” três semanas após a Kristallnacht. Além disso, enviou cartas adicionais, datadas de 9 de janeiro de 1939.

    Michael Hesemann afirmou que “o fato de que nesta carta se fale de ‘ebrei convertiti’ (judeus convertidos), e ‘católicos não arianos’ certamente é um disfarce. Não era possível ter certeza de que agentes nazistas não iriam tomar conhecimento acerca desta iniciativa. Pacelli tinha que ter certeza de que eles não fariam mal uso disso para propaganda do nazismo, de que eles não poderiam afirmar que ‘a Igreja é uma aliada dos judeus'”.

    De fato, os nazistas já haviam utilizado a frase “os judeus e seus aliados negros (Igreja) e vermelhos (bolcheviques)” em sua propaganda, e qualquer passo errado poderia causar uma perseguição contra a Igreja na Alemanha nazista. A Concordata de 1933 marcou profundamente a Alemanha, e também garantiu que judeus convertidos fossem tratados como cristãos. Usando esta posição legal, Pacelli foi capaz de ajudar a “católicos não arianos”.

    São Maximiliano Kolbe trocou de lugar com um judeu num campo de concentração e sofreu martírio para salvar um judeu da morte.

    Agora me ache um judeu só, um único judeu que tenha na história dado a sua vida ou pelo menos se arriscado para salvar um cristão católico e eu me calo.

    • A questão não é defender ou acusar a igreja Católica… A questão é demonstrar que independente das religiões, todas foram omissas…
      Tais artigos que abordam o tema aqui no site tentam demonstrar que o ser Humano não fica melhor apenas seguindo uma religião.
      Também não servem para criticar as religiões, pois essas podem ser benéficas quando quem as seguem são conscientes de que precisam melhorar sempre, independente da religião.

      Não somos contra religiões e credo, mas somos contra a tolice humana de querer achar que essa ou aquela religião é melhor…

      A igreja Católica foi omissa sim, não adianta argumentos documentais quando na prática sabemos que nada houve…
      Milhões morreram e outros milhões assistiram sem nada fazer… Inclusive o Papa…

  7. a igreja católica sempre foi e sempre será omissa em alguns aspectos, tendo em vista a questão da pedofilia que nunca foi bem esclarecida ao povo do mundo. eu acho que todas as igreja deveriam pagar seus impostos, como eu cidadão Brasileiro pago todos os anos, a maioria das igrejas de todo o mundo, fingem pregar a verdadeira palavra do senhor jesus, mais no final das contas querem é dinheiro, verdade !!!!

  8. as igrejas de todo o mundo, precisam abrir os seus financeiros, é de ser estranhar por exemplo, que o vaticano não pague uma moeda de impostos aos Italianos, e é considerado a cidade do vaticano uma das mais ricas do mundo. assim é mamão com açúcar, eu duvido que eles dividam essa fortuna com os pobres, e ainda pregam salvação para com Deus, ver ser pode um negócio desse, um absurdo, um “bando de hipócritas e demagogos” falando em de Deus.

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)