Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / Multimidia / Livros e Revistas / Hansi, a Menina que Adorava a Suástica
hansi1 - Hansi, a Menina que Adorava a Suástica

Hansi, a Menina que Adorava a Suástica

Hansi a menina que adorava a Suástica

Uma peça curiosa da propaganda anti-nazismo é essa revista em quadrinhos (HQ) que narra a história de Hansi, uma garota alemã. A começar pela capa, o conteúdo é ainda mais curioso.  

Hansi a menina que adorava a Suástica

A Garota nazista

Hansi a menina que adorava a SuásticaHansi é uma jovem alemã da região dos Sudetos, que vivencia a vinda do partido nazista ao seu país natal. Recebe educação pública e aprende que existem explicações científicas para situações que a Bíblia não explica. Hansi torna-se uma partidária leal do nazismo, sem jamais pestanejar sobre sua devoção até o momento em que Hitler comete suicídio.

Terminando a Segunda Guerra Mundial, Hansi é enviada para um campo de trabalho da Alemanha Oriental mantido pelos russos. Uma vez lá, ela rapidamente descobre que as mulheres são constantemente estupradas pelos soldados russos, no entanto, Hansi é ignorada pelos soldados porque ela é “muito magra”.

Após um tempo no Campo de Trabalho, Hansi decide fugir, acompanhada por outra prisioneira, consegue cruzar as cercas do campo sem ser notada. Quando se vê fora dos domínios do campo, diz a sua amiga que vai procurar abrigo num Campo americano, na Alemanha Ocidental. Sua amiga indignada diz: “todos os americanos são gangsters e vivem mascando chiclete”, porém Hansi rebate afirmando que tudo é melhor que conviver com os estupradores russos.

Durante a fuga encontram um balseiro e lhe oferecem algumas jóias (ahn? Onde ela conseguiu, e manteve enquanto estava presa, não tenho a mínima ideia) em troca de serem guiadas até a Alemanha Ocidental. Ambas são orientadas a seguirem por uma floresta, onde se encontram com outras mulheres fugitivas. Porém, soldados russos que faziam buscas no local, as encontram e somente Hansi e uma menina, escapam com vida.

Hansi a menina que adorava a Suástica

Hansi, finalmente chega ao campo americano e de fato é recebida por um soldado mascando chiclete, mas Hansi logo percebe que este soldado não quer violentá-la, porque ele é um americano bom. Dentro do alojamento, ela também perceber que há um soldado lendo história em quadrinhos. (ou seja, o estilo de vida estadunidense já diz tudo sobre o caráter de alguém… Anh?)

Hansi a menina que adorava a Suástica


De nazista à cidadã Estadunidense

Bem, depois de ganhar entrada livre para os Estados Unidos, (antes era facílimo conseguir o green card) Hansi torna-se uma professora primária e encontra-se por acaso com seu namorado alemão, Rudy, o qual ela achava que havia morrido em combate quando o seu U-Boat afundou.

Hansi a menina que adorava a Suástica

Hansi casa-se com Rudy, e após um ano, percebe que seu casamento foi um erro. Rudy, num ato de desespero, e disposto a tudo para salvar seu casamento, traz para dentro de casa uma Bíblia. Hansi fica chocada com a presença do livro sagrado, mas após ler algumas páginas, decide: “Seguirei a Deus e sua palavra”, e se torna uma cristã norte-americana. Apesar da presença de uma cultura hippie nos Estados Unidos que, obviamente, não se orgulha da abundância de comida em seu país e suas contas de poupança. Esses “detalhes” confundem Hansi por um tempo, pois ela entende que as coisas não funcionam tão bem como na Alemanha nazista.

Certo dia em sua sala de aula, Hansi observa seus alunos e conclui que a bonança material não é suficiente para que ela dedique sua devoção à pátria estranha. Porém a voz do próprio Deus soa e lhe algo como: “Pode tornar-se uma patriota, pois os Estados Unidos da América é uma nação sob o domínio de Deus”.

Hansi a menina que adorava a Suástica

Não é preciso dizer que essa experiência a convence Hansi instantaneamente. E então, Hansi passa a lutar contra as desigualdades, e a exaltar os valores cristãos dos Estados Unidos. Declarando com orgulho que a terra do Tio Sam é um país livre. (ah! E sob o domínio de Deus… claro…).

Hansi a menina que adorava a Suástica

Quem acompanhou o texto até aqui, por certo percebeu todo conteúdo propagandista exposto na Revista. A forma como é manipulada a ideia de “bonança material” com “benção de Deus”. O “alto valor moral” do cidadão estadunidense frente aos baixos valores dos russos. Assim como o crescimento econômico dos EUA diante das privações na União Soviética.

Esses valores descritos na revista soam estranhos se nos lembrarmos de que milhares de nazistas conseguiram refúgio nos Estados Unidos tão somente por interesse político e militar. Cientistas, médicos e tantas outras mentes brilhantes nazistas seguiram para os EUA e nisso aí não houve nenhum valor cristão impresso, pois a “pilhagem” de tecnologia e bons profissionais só serviu para aumentar o poderio estadunidense sobre as demais nações.

“Hansi, a Menina que Adorava a Suástica” é uma revistas em quadrinhos da Segunda Guerra que foi publicada pela “Spire Christian Comics” em 1976. Uma linha de histórias em quadrinhos que sempre denotavam os valores cristãos (sob a ótica dos EUA) e o patriotismo estadunidense.

Narramos aqui o resumo da história, mas a revista é repleta de detalhes e para quem entende o mínimo de Inglês gostará de ler. Vale a pena fazer o download.

Hansi – A Menina que Adorava a Suástica

Tamanho: 4 Mb
Formato: PDF
Servidor: Mega
DOWNLOAD

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

tec - Ecos da Segunda Guerra na Edição de Outubro da Revista Tecnologia e Defesa

Ecos da Segunda Guerra na Edição de Outubro da Revista Tecnologia e Defesa

O Ecos da Segunda Guerra, ampliando a parceria com a Revista Tecnologia & Defesa, estampa …

porto - Livros da Segunda Guerra - O Porto Distante

Livros da Segunda Guerra – O Porto Distante

Amigos segue uma indicação de mais um livro sobre a Segunda Guerra Mundial, nesse livro …

8 comentários

  1. Eu nunca mais vou conseguir ver o mundo com os olhos que eu tinha… Simplesmente já não confio mais em nada e em mais em ninguém…

  2. eu concordo com você junior…por isso sou comunista

  3. Muito bacana está matéria !
    Mais uma vez confirma a grande sujeira e trapaça que é o ser humano e seus regimes: politicos, religiosos & etc…

    Em todas as épocas e regiões do nosso planeta a filha da puti-se, é bem grande…

    E não venham me falar que foram apenas sicranos ou fulanos que foram ou são responsáveis por todo esse grande Kaos !

    E que os beltranos foram e sempre serão vitmas ou coitadinhos…

  4. Estou tentando pela terceira vez fazer o download do gibi.Quando digito todos os códigos o site diz que não há mais canais disponíveis para o download. tento de novo e tenho que esperar quase 1 hora.
    Será que vc poderia me ajudar a baixar o gibi? Ou enviar para o meu e-mail?
    obrigado

  5. André, boa tarde!
    Sou professor de História e gostaria de usar o material em sala, entretanto não consigo baixá-lo. Você pode me ajudar.
    Desde já os meus agradecimentos e parabéns pelo texto.
    braços.
    Alexandre.

  6. Eu também gostaria de baixar. Procurei em TDs os sites e parece q tiraram td.

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)