Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / Cinema Segunda Guerra / Filmes da Segunda Guerra – A Última das Guerras – To End All Wars

Filmes da Segunda Guerra – A Última das Guerras – To End All Wars

To End All Wars

EUA / Tailândia / Reino Unido – 2001 – colorido

Duração: 117 min.

Direção: David L. Cunningham

Elenco: Ciarán McMenamin, Robert Carlyle, Kiefer Sutherland, Mark Strong, Yugo Saso, Sakae Kimura, James Cosmo, Masayuki Yui, John Gregg, Shu Nakajima, Greg Ellis, Pip Torrens, James McCarthy, Brendan Cowell, Winton Nicholson,

Sinopse: Este filme é baseado na história real do prisioneiro de guerra, Ernest Gordon – autor do livro: milagre no Rio Kwai. Trata-se de quatro prisioneiros aliados que são levados para um campo de concentração japonês na Tailândia.

Apesar de ser forçados a construir uma ferrovia que corta a selva birmanesa, e tentando sobreviver ao inferno no campo de prisioneiros, os soldados acabam encontrando a verdadeira liberdade.

A liberdade vem antes da sua libertação da prisão, testemunhando os sacrifícios feitos por seus companheiros, e aprendendo a perdoar os seus inimigos internos, bem como seus captores brutais.

A construção da ferrovia, que se tornou famoso no filme “A Ponte do Rio Kwai”, foi iniciado em 1942 para fornecer uma ligação ferroviária entre a Tailândia e a Birmânia para o apoio logístico das tropas.

Mais de 100.000 prisioneiros de guerra e 200.000 trabalhadores escravos asiáticos foram usados na construção da ferrovia que foi concluída de quinze meses antes do previsto.

Entre 100.000 trabalhadores e 45.000 prisioneiros morreram de exaustão ou devido aos maus tratos recebidos pelos japoneses.

O Filme “A Última das Guerras” é a história do Tenente Coronel Stuart McLean, Major Ian Campbell, capitão Ernest Gordon e o tenente Tom Rigden.

Rodeado pela degradação do tratamento desumano, trabalho árduo, alimentação insuficiente e inadequada, a maior batalha do bem e o mal acontecem entre os próprios prisioneiros do campo.

Uma história surpreendente. Os soldados formaram o que chamaram “A Universidade da Selva.” Onde foi ensinada História e Filosofia, além do conhecimento de nove idiomas, incluindo o latim, grego, russo e sânscrito. Criando uma cultura alternativa à cultura da morte.

No filme, essa cultura é liderada pelo tenente Dusty Miller, interpretado por Mark Strong. Dentro do campo, ele cria não só uma faculdade de artes liberais e, mas também uma espécie de igreja “sem paredes”. Os presos aprendem uns com os outros, cuidam uns dos outros e aprendem a perdoar aqueles que os odeiam.

Uma das personagens brilhantes na história é Takashi Nakase, um soldado educado em Cambridge, que se tornou um interprete do inglês aos japoneses.

O filme retrata do inicio ao fim não só a forma desumana de tratamento japonês, e a conduta retrógrada de suas tropas, mas também a capacidade humana de conseguir enxergar esperanças mesmo nas horas mais amargas.

Entre as cenas podemos conhecer um retrato histórico interessante sobre os campos de concentração japoneses e a cultura do Japão durante a Segunda Guerra. Algo que era incompreensível a qualquer ocidental oriundo de países democráticos.

Há pouca ação de combate, o roteiro se fixa no retrato detalhado do dia-a-dia dos prisioneiros onde a fuga é uma ideia absurda àqueles que frequentam a “Universidade da Selva”, mas a única verdade para outros.

Realmente uma boa pedida aos que desejem se interar mais sobre a história da Segunda Guerra ou para apenas curtir um bom filme.


Veja Imagens do Filme A última das Guerras

Veja o Trailer do Filme A última das Guerras

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

Filmes da Segunda Guerra – Alemanha, ano Zero – 1947

Germania Anno Zero Alemanha/França/Itália – 1947 – Preto e Branco Duração: 78 min. Direção: Roberto …

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)