Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / Armamento da Segunda Guerra / Eixo / Armas da Segunda Guerra – Flak Tower, As Inexpugnáveis Torres Antiaéreas Alemãs

Armas da Segunda Guerra – Flak Tower, As Inexpugnáveis Torres Antiaéreas Alemãs

15_1 Após os bombardeamentos da RAF sobre Berlim, em 1940, Adolf Hitler ordenou a construção de 3 Torres para defender a capital de ataques aéreos. Todas essas torres eram apoiadas por um radar cada, cuja antena era retrátil – era recolhida para detrás de uma cúpula de concreto e aço, a fim de evitar danos num ataque aéreo.

Hitler tomou o projeto das fortalezas como interesse pessoal e chegou a fazer alguns esboços. As fortificações foram construídas em apenas seis meses. A prioridade do projeto foi evidenciada no fato de que o horário de funcionamento das ferrovias alemãs foi alterado para facilitar o transporte dos materiais necessários: concreto, aço e madeira.

Com paredes de concreto de até 3,5 metros de espessura, as torres Flak foram consideradas invulneráveis a ataque de munições habituais dos bombardeiros aliados, porém, é improvável que elas teriam resistido as bombas de Grand Slam, que tinha capacidade de penetrar camadas muito mais espessas de concreto armado.

As torres eram capazes de manter uma taxa de 8000 tiros por minuto com suas armas multi-nível, num alcance de até 14 km em um campo de 360 graus de fogo. As 3 torres nos arredores de Berlim formavam um triângulo anti-aéreo formidável que cobria todo o centro de Berlim.

Berlin,_FlakturmZoo
Torre no Zoo de Berlim, em total funcionamento – abril de 1942

As torres Flak foram criadas também com a intenção de usá-las como uma espécie de bunkers acima do solo para abrigo de civis, com capacidade para 10.000 civis, contendo até mesmo uma ala hospitalar, em seu interior. Durante a queda de Berlim, abrigou-se até 30.000 ou mais berlinenses numa única torre, durante a batalha. Estas torres foram alguns dos lugares mais seguros na cidade e um dos últimos pontos a se render às forças aliadas.

Os soviéticos, no seu assalto em Berlim, encontraram grandes dificuldades para infligir danos significativos nas torres Flak, mesmo fazendo uso de suas armas mais potentes, como os Obuses de 203 mm. As forças soviéticas contornaram as torres e tamanha era a invulnerabilidade que somente com o envio de emissários negociadores é conseguiram a rendição.

Ao contrário de grande parte de Berlim, as torres eram totalmente abastecidas com munição e suprimentos, e os artilheiros usaram até seus canhões antiaéreos 20 mm para defender-se do assalto de unidades terrestres. A Torre no Zoológico de Berlim foi um dos últimos pontos de defesa, juntamente com as unidades blindadas reunidas perto do parque de Tiergarten.

Mesmo com a guerra perdida, a demolição das torres acabou sendo inviável na maioria dos casos e muitas permanecem em pé até hoje.

No jogo eletrônico “Medal of Honor – Airbone”, nas fases finais o jogador tem a oportunidade de combater os alemães que defendem uma Torre Flak. É possível explorar o interior e o topo. Tamanho é o realismo do jogo que acaba servindo de um material de estudo, a fim de se conhecer como era o funcionamento desses colossos de defesa antiaérea.

O projeto Flak Tower

Cada complexo de Torre Flak era composto por:

  • Um G-Tower (em alemão: Gefechtsturm) ou Torre de Combate, também conhecida como a Torre das armas, a Torre das baterias ou Grande Torre Flak,
  • Uma L-Tower (em alemão: Leitturm) ou Torre de Controle, também conhecida como a torre de controle de fogo, torre de comando, bunker ou torre de artilharia antiaérea de pequeno porte.

As três gerações das Torres Flak

Flakturm-Bauarten

Geração 1

  • G-Towers mediam 70,5×70,5×39 m, geralmente armados com 8 canhões 128 mm (4 pares), numerosos 37 mm e 32 canhões (8 quartetos) de 20 mm.
  • L-Towers mediam 50×23×39 m, geralmente armados com 16 (Quatro quartetos) de 20 mm.

Geração 2

  • G-Towers mediam 57×57×41,6 m, geralmente armados com 8 canhões 128 mm (4 pares), e pistolas de dezesseis (Quatro quartetos) de canhões 20 mm.
  • L-Towers mediam 50×23×44 m, geralmente armados com 40 (dez quartetos) de cachões 20 mm.
  • Geração 3
  • G-Towers mediam 43×43×54 m, geralmente armados com 8 (quatro pares) de canhões 128 mm e 32 (oito quartetos) de canhões 20 mm.

Uma nova geração de Torres antiaéreas foi encomendado por Adolf Hitler. Estas seriam maiores e com poder de fogo três mais potentes que as Torres Flak existentes, porém não houve tempo para concretizar o plano.

As Torres

Flakturm I – Berliner Zoo, Berlin

Zoológico de Berlim (1ª Geração)

  • G-Tower foi demolida pelos britânicos no final da guerra.
  • L-Tower foi demolida depois da guerra.
Berlin_bunker
Após a batalha de Berlim
Berlin,_FlakturmZoo
Em funcionamento – abril de 1942

Flakturm II – Friedrichshain, Berlim

Friedrichshain (1ª Geração)

  • G-Tower foi parcialmente destruído após a guerra, um lado permanece visível.
  • L-Tower foi demolida depois da guerra.

Flakturm III – Humboldthain, Berlim

Humboldthain (1ª Geração)

  • G-Tower – O interior é aberta ao público.
  • L-Tower foi parcialmente destruído após a guerra, algumas paredes permanecem visíveis.

Humboldthain

Flakturm IV – Heiligengeistfeld, Hamburgo

Heiligengeistfeld (1ª Geração)

  • G-Tower foi transformada em uma boate com uma escola de música e lojas de música.
  • L-Tower foi demolida após a guerra.
Heiligengeistfeld-Hamburg
Flakturm IV G-Tower

Flakturm V – Wilhelmsburg, Hamburgo

Wilhelmsburg (2ª Geração)

  • G-Tower permanece inteira, mas vazia.
  • L-Tower foi demolida após a guerra.

Wilhelmsburg

Flakturm VI – Stiftskaserne, Viena

Stiftskaserne (3ª Geração)

  • G-Tower abriga uma base do exército austríaco.
  • L-Tower (em Esterhazypark) em suas dependências funciona um aquário – “Haus des Meeres” e possui uma parede de escalada no exterior.

HausdesMeeres_klettern

Vienna_flak_tower
Flakturm VI G-Tower

Flakturm VII – Augarten, Viena

Augarten (3ª Geração)

  • G-Tower permanece vazia. Todo o extremo norte – leste e metade das plataformas de metralhadoras ao leste foram removidos em 2007, incluindo as passagens de ligação, devido à deterioração. A torre foi reforçada com cabos de aço ao redor de toda a estrutura. A torre é o lar de milhares de pombas. O lado oeste da estrutura é utilizado como torre de comunicações celulares.
  • L-Tower permanece vazia. Seu uso como armazenamento de servidores ou um cinema ao ar livre está sendo estudado.
Vienna_flak
Flakturm VII G-tower
15_1
Flakturm VII L-tower

Flakturm VIII – Arenberg Park, Viena

Arenberg Park (2ª geração)

  • G-Tower é usado como um museu de arte.
  • L-Tower permanece vazia.
Arenberg1
Flakturm VIII G-tower
Arenberg2
Flakturm VIII L-tower

Torres que não saíram do papel

Berlim

Tiergarten – duas torres adicionais foram planejadas, mas não foram construídas
Hasenheide Templehof – planejada, não construída.
Edifício do Reichstag – considerado impróprio para as construções

Bremen

Bremen Neustadt Contrescarpe – duas torres planejadas, nenhuma construída

Hamburgo

East Hamburg – planejada, não construída.

Munique

  • Munique – Estação Ferroviária – Oito previstas, nenhuma construída.

Viena

O Plano original era de colocar as três torres em Schmelz, Prater & Floridsdorf.

Veja Mais Imagens das Flak Towers

 

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

SdKfz 4(Maultier) – A mula de carga dos alemães.

O SdKfz 4 Gleisketten-Lastkraftwagen (“caminhão de largatas “), apelidado de Maultier (“mula”) foi uma família …

7 comentários

  1. AS ATROCIDADES COMETIDAS PELOS BOMBARDEIOS ALIADOS FORAM IGUAIS OU MAIOR QUE OS CRIMES COMETIDOS NOS CAMPOS DE CONCENTRAÇAO DA EUROPA E DE GULAG(RUSSIA). NESTE GUERRA NINGUEM FOI MOCINHO OU HEROI.

  2. É nenhuma das torres durante a batalha de berlim foi invadida por meio de bombardeios ou pelos tiro de obuse 203mm dos russo , so por meio de rendiçao pois as paredes eram muito espesas , existe um documentario pela bbc que fala disso muito bom seu site , visitarei sempre , boa sorte!

  3. Fantastico!..informacoes muito interessantes! site esta de parabens!

  4. Tenho muitos videos de documentario sobre WWII inclusive sobre Flak Tower, que fala que as paredes tinham espessura de ate 4mts facinante….
    O site esta de parabens, com um conteudo muito bom!!!

  5. Gostei muito do site, boas informações…

    agora, sobre atrocidades de um ou de outro lado que um falou, uma atrocidade em combate (bombardeio)é bem diferente em uma que vc prende e daí comete os crimes (claro, nenhuma deveria existir… mas…(

    como era a recolha de mortos na guerra? tipo, após os combates, como aliados recolhiam, os nazis, os japas?

    abrs

    parabéns…

  6. Muito bom o Medal of Honor Airborne, o gráfico é perfeito!

  7. Gostei muito, já tinha estudado sobre as torres de berlim, pude observar a garra do povo alemão em construir as três torres, mas não sabia que possui outras fora de Berlim, e falando de atrocidades vale lembrar e muito sobre os campos de extermínio americano em território alemão, pois só é lembrado por quem viveu em sua linhagem tal dor.

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)