Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / Biografias / Veteranos / Alberto Boller – Soldado da FEB – Veterano da Segunda Guerra
boller3 1 e1500340911215 - Alberto Boller – Soldado da FEB – Veterano da Segunda Guerra

Alberto Boller – Soldado da FEB – Veterano da Segunda Guerra

boller 211x300 - Alberto Boller – Soldado da FEB – Veterano da Segunda Guerra

  • Dados

Nome: ALBERTO BOLLER
Nascimento: 23/02/1920
Falecimento: 30/06/2001
Cidade: Petrópolis
Estado: RJ
Regimento: Quartel General da 1ª Divisão Expedidionária
Companhia:
Posto: Soldado
Embarque: 22/09/1944 – 3º Escalão
Retorno: 28/07/1945

História : Ele fazia transporte de prisioneiros, esteve na Tomada de Monte Castelo.

Fonte: Sua Filha Monica Santos Boller

banner - Alberto Boller – Soldado da FEB – Veterano da Segunda Guerra

Sobre Ricardo Lavecchia

Ricardo Lavecchia tem 35 anos, nascido no dia 22/01/1982. Natural de Santo André – SP Trabalha como vedendor, desenhista nas horas vagas, sempre procurou novas idéias em imagens de livros e jornais, e foi numa dessas buscas que descobriu outra paixão: A Segunda Guerra Mundial. Tinha, então, 18 anos e se deparou com o livro: "Crônicas de Guerra - Com a FEB na Itália" de Rubens Braga. Ao invés de apenas escolher uma imagem para desenhá-la, resolveu ler o livro. O fascínio pelo assunto o tomou por completo. Em suas pesquisas sobre o tema, descobriu não só relatos de guerra, mas amizades sinceras de veteranos, como o Sr. Antônio Cruchaki, veterano do 9º BEC e o falecido Capitão Rocha da Senta a Pua. E-mail: ricardo @ segundaguerra.net

Veja Também

ddd - Veterano da Segunda Guerra - Cabo Aristeu de Souza Nicoliche da FEB

Veterano da Segunda Guerra – Cabo Aristeu de Souza Nicoliche da FEB

História: Aristeu de Souza Nicoliche, nasceu na cidade de Vassouras, no estado do Rio de Janeiro …

1 comentário

  1. Augusto Figueiredo

    Porque os brasileira não ficaram embaixo do Monte Castelo, esperando os alemaes descerem com fome, pois naquela época a Alemanha não estava mandando suprimentos para as suas tropas fora da Alemanha, já estávamos no finalzinho da segunda guerra, a Alemanha tentava desesperadamente salvar Berlim. Não tinha mais nenhum contato com as tropas que estavam na Itália.
    Porque morreram tantos brasileiras sem necessidade. Incompetência dos comandantes? Desejo ardente dos comandas de quererem aparecer? Não encontro justificativa para tantas mortes em vão.

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)