Ecos da Segunda Guerra

 

1939 - 1945

 

Que essa ocasião solene faça emergir um mundo melhor, com fé e entendimento, dedicado à dignidade do homem e à satisfação de seu desejo de liberdade, tolerância e justiça."

Segunda Guerra Mundial
Home / Hoje em dia / Acervo da FEB em Santa Catarina fica sem Local para Alojamento

Acervo da FEB em Santa Catarina fica sem Local para Alojamento

O acervo de peças usadas por catarinenses na Segunda Guerra Mundial  está sem local apropriado para abrigo. A sala ocupada pela Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira (FEB), fica num prédio do Ipesc, no Centro de Florianópolis, que passará por reformas. Até a última sexta-feira, dia 13 de março, os associados não sabiam para onde levar o material. A única opção até agora é guardar o material no Batalhão do Exército do Bairro Estreito, na área continental da Capital.

Porém, o acervo – uniformes, ferramentas, armas, munições, cantis, recortes de jornais da época da Segunda Guerra Mundial, condecorações e miniaturas de embarcações usadas no conflito – ficará encaixotado, pois o espaço no batalhão também será reformado.

O presidente da entidade, Dulthávio Coelho Júnior, 85 anos, está inconformado, pois um acervo de tanto valor está sem local para ser exposto e conservado.

Segundo membros da entidade, houve promessas do governo de providenciar nova cede, fato que não se concretizou.

O diretor de gestão de patrimônio da secretaria estadual de administração, Pedro Roberto Abel, afirmou que o governo não pode resolver o problema imediatamente, pois não há imóveis disponíveis.

Mais um fato que demonstra o descaso para com os pracinhas da FEB, ou seja, não vale porcaria alguma ir dar o sangue por este país mesquinho e cheio de corrupção.

Um país que valoriza mais um bando de moleques correndo atrás de uma bola que os veteranos que lutaram pela integridade na nação.

O Brasil é um país maravilhoso em muitos aspectos, mas seus políticos e sua cultura é uma vergonha mundial.

Mesmo as Forças Armadas não prestam o devido valor aos que lutaram na Segunda Guerra Mundial.  É comum a lembrança dos “heróis” da guerra do Paraguai, mas pouco se fala dos Pracinhas que se superaram e causaram espanto aos Alemães e aos Estados Unidos, demonstrando que a FEB não era apenas uma Sub-força de Combate, como o mundo taxou antes do embarque.

Sobre André Luiz!

André Luiz, natural de Osasco, ex-militar do Exército, estudou letras em São Paulo, graduando em Psicologia e fascinado pelos fatos que envolvem a Segunda Guerra Mundial. Idealizador e criador do site Ecos da Segunda Guerra, - antigo Segunda Guerra.org - escreve sob a expectativa de contribuir com a memória deste trágico conflito e demonstrar mesmo nos acontecimentos mais terríveis é possível observar detalhes interessantes.

Veja Também

rudolf hess - As últimas fotos de Rudolf Hess vivo na Prisão de Spandau

As últimas fotos de Rudolf Hess vivo na Prisão de Spandau

“Eu fui à Inglaterra por você”: última foto de Rudolf Hess reaparece junto a uma …

foto 3 1 e1515343512851 - Adolf Hitler realmente morreu em seu Bunker, em 1945?

Adolf Hitler realmente morreu em seu Bunker, em 1945?

Por: Anderson Subtil    20 de abril de 1945, enquanto os tanques soviéticos cercavam uma …

1 comentário

  1. Olá. . .sou de Florianópolis e entusiasta de assuntos da II Guerra e mais precisamente a FEB. Gostaria de saber como entrar em contato com o sr. Presidente da Associação da FEb em Florianópolis/SC, para tentar ajudar a encontrar uma opção para divulgarmos fatos tão relevantes para nosso país. . . Aguardo. . .

Deixe sua Opinião (Facebook - Twitter - Google+)